programa de mineração bitcoin

Bruno disparou 5 vezes após ser atingido pelo 1º tiro, diz PF

Superintendente da PF no Amazonas disse que indigenista era o alvo do crime e já havia sido ameaçado em outras ocasiões

Dom Phillips e Bruno Araújo Pereira estão desaparecidos
Copyright Sérgio Lima/Poder360 14.jun.2022
O jornalista britânico Dom Phillips e o indigenista brasileiro Bruno Araújo Pereira foram assassinados na Amazônia

O superintendente da PF (Polícia Federal) do Amazonas, Eduardo Fontes, deu detalhes sobre morte do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira. Em entrevista à Rádio Gaúcha na 3ª feira (21.jun.2022), Fontes disse que o indigenista disparou 5 vezes depois de ser atingido pelo 1º tiro.

“O Bruno também tinha uma pistola, a vítima tinha porte de armas. Ela chegou a disparar, segundo eles [suspeitos], 5 vezes em direção a eles depois que ele [Bruno] leva o 1º tiro”, disse.

Ao levar o 2º tiro, a embarcação que levava Bruno e Dom teria perdido o controle e a sua pistola caiu no rio. Segundo o chefe da PF no Estado, a arma não foi encontrada.

“Quando [Bruno] leva o 2º tiro, a embarcação se perde. Ele avança no barranco com muita força e nesse momento, provavelmente, a arma foi para o rio, porque ela não foi encontrada”, disse o superintendente. 

O superintendente também diz que o alvo do crime seria Bruno, que fiscalizava a pesca ilegal na região intensamente e já havia sido ameaçado em outras ocasiões. 

“O jornalista, ao que tudo indica, estava no lugar errado, na hora errada, com a pessoa errada. A questão era o Bruno, que era o grande problema deles ali, que dificultava na questão da pesca ilegal”, disse. 

Fontes relata que as informações foram retiradas dos depoimentos dos suspeitos à PF. Até o momento 8 pessoas que participaram do crime já foram identificadas. Desse número, 3 foram presas por duplo homicídio e 5 confessaram ter ajudado na ocultação dos cadáveres. 

A motivação do crime ainda é desconhecida. A PF diz não haver indícios de envolvimento de uma organização criminosa no crime, mas não descarta que possa haver novos suspeitos. 

O CASO

A PF informou no sábado (18.jun.2022) que, segundo a perícia, o jornalista e o indigenista foram mortos com tiros no tórax com munição típica de caça.

A corporação afirmou que a causa da morte de ambos foi um “traumatismo toracoabdominal” por disparos de armas de fogo. A região em que foram mortos, o Vale do Javari, no Estado do Amazonas, é conhecida pela presença de caça e pesca ilegal.

Segundo o exame médico-legal realizado pela PF, Phillips foi atingido por uma bala no tórax, enquanto Bruno foi atingido por duas balas na mesma região e mais uma na cabeça.

Os 2 estavam desaparecidos na Amazônia desde 5 de junho.

Funcionários da Funai (Fundação Nacional do Índio) informaram que farão greve na próxima 5ª feira (23.jun), a partir das 10h, em todas as unidades da fundação nos Estados e no Distrito Federal.

Segundo a INA (Indigenistas Associados) –associação que representa os trabalhadores da Funai– a paralisação tem como objetivo cobrar a responsabilização dos culpados pela morte da dupla e o “afastamento imediato” do presidente da fundação, Marcelo Xavier.

PRISÕES

Na 4ª feira (15.jun), Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como “Pelado”, um dos suspeitos do desaparecimento, confessou ter ajudado a ocultar os corpos do jornalista e do indigenista, depois de terem sido assassinados. Ele teve a prisão temporária decretada pela Justiça em 10 de junho. Havia sido preso em flagrante 3 dias antes.

O irmão de Amarildo, Oseney da Costa de Oliveira, conhecido como “Dos Santos”, teve a prisão temporária decretada em 15 de junho. Ele havia sido preso no dia anterior.

No sábado (18.jun), a PF prendeu Jefferson da Silva Lima, conhecido como “Pelado da Dinha”. Ele é o 3º suspeito de participar do assassinato da dupla.

O suspeito se entregou na delegacia de Atalaia do Norte (AM). Foi interrogado pela Polícia Civil e teve a prisão temporária decretada pela Justiça na tarde de sábado (18.jun), depois de passar por audiência de custódia. Segundo a polícia, responderá por duplo homicídio.

A PF já havia confirmado na 6ª feira (17.jun) que parte dos restos mortais encontrados numa região apontada por um dos suspeitos eram do jornalista britânico. No sábado (18.jun), confirmou a identidade do corpo do indigenista.

Na 6ª feira (17.jun), a polícia disse não haver indícios de um mandante ou do envolvimento de organizações criminosas nas mortes de Dom e Bruno. As investigações apontam para possível participação de mais pessoas no assassinato.

A Univaja divulgou nota dizendo não concordar com a conclusão da PF de que não houve mandante.

Segundo a entidade, teriam sido enviados ao Ministério Público, à Polícia Federal e à Funai documentos com detalhes da organização criminosa que atuaria na região. Dom e Bruno teriam entrado na mira dos criminosos recebendo bilhetes anônimos com ameaças de morte.

o Poder360 integra o the trust project
autores
〖Jogos de azar com dinheiro real 〗〖Apostas móveis 〗〖AFUN - Plataforma de apostas esportivas〗〖Mineração de bitcoin 〗〖Variação odds futebol 〗〖Bacará ao Vivo 〗〖Programa de renda online 〗〖Bacará ao Vivo 〗〖Palpites de Hoje 〗〖Apostas internacionais de futebol 〗〖Apostas Esportivas 〗〖AFUN - Plataforma oficial de apostas〗〖Mercado do Futebol - Contratações, notícias, rumores e informações num só local!〗〖site de apostas online 〗〖Somos Fanáticos - Noticias deportivas〗〖Como fazer apostas futebol? 〗〖AFUN - Plataforma de apostas esportivas〗〖Apostas cassino 〗〖Melhor Bookmaker brasileiro 〗〖Apostas Online-AFUN〗〖Jogos de azar com dinheiro real 〗〖AFUN - Sports Official Site〗〖Apostas Esportivas 〗〖Resultados Mega da Virada 〗〖Melhores sites de poker no Brasil 〗〖Apostas Esportivas 〗〖Somos Fanáticos - Noticias deportivas〗〖Mineração de bitcoin 〗〖Brasileiro Série A 〗〖Roleta Online 〗